Tá calor #praKawaka e pra família do Kawaka também!

Alguém ai lembra do Kawaka? Aquele esquimó, simpaticíssimo, que aterrissou em terras brasileiras, e que, além de se encantar com o Brasil, se refrescava com a Kaiser Radler.

Pois, ele voltou para o Brasil e dessa vez trouxe a família. E para contar essa super novidade, a Heineken, enviou à imprensa um Press Kit contando da personalidade dos membros da família do Kawaka e junto uma Kaiser Radler para refrescar o calorão!!!

cubo

Kaiser Radler

Ficou curioso para saber mais sobre a família do Kawaka? Acesse o site e acompanhe as aventuras da Kawaka pelo Brasil.

Ah! Os esquimós do comercial são de verdade, eles vieram realmente do Alaska. Inclusive, o Kawaka, fala a língua Yupiki.

Conheça outras curiosidades sobre as Radlers da HEINEKEN no mundo:

– O lançamento da primeira Radler da HEINEKEN não aconteceu na Alemanha
A primeira Radler da Cervejaria HEINEKEN foi lançada na Áustria, em 2007, sob a chancela da marca Gösser Natur.

– Os Húngaros são consumidores assíduos de Radler
Os Húngaros são apreciadores assíduos desta receita alemã. Em 2009, quando a receita foi lançada na Hungria, pela HEINEKEN, a cervejaria produziu cerca de 250 milhões de litros em um ano.

– O leste europeu é uma das regiões que mais consomem a receita
Radler se difundiu tanto pela Europa, em particular no Leste Europeu, que em 2012 o volume de Radler comercializado pela HEINEKEN na região foi de 150 milhões de litros.

– O Brasil foi o primeiro país do continente americano a produzir a receita de Radler sob a chancela da marca Kaiser
O sucesso da combinação de cerveja com suco natural de limão, na Europa, despertou o interesse da Cervejaria HEINEKEN em levar a novidade para outros mercados (como a América Latina) e o Brasil foi o primeiro país do continente a receber a novidade.

– A HEINEKEN produz a receita Radler sob a chancela de diversas de suas no mundo
No mundo, diversas marcas da HEINEKEN já ganharam uma versão Radler, como Sagres (Portugal), Fosters (Reino Unido), Amstel (Holanda, Finlândia, Grécia e Espanha), Dreher (Italia), Calanda (Suíça), Maes (Bélgica), Pelforth (França), Primus (Congo) e Bourbon (Ilhas Reunião).

Fonte: Assessoria de Imprensa , Burson – Marsteller